Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Câmara Municipal e Ivecan promovem palestra sobre o Câncer de próstata

Publicado: Sexta, 25 de Novembro de 2016, 13h41

Ação foi realizada em alusão ao Novembro Azul, para orientar e conscientizar os homens sobre a prevenção e os riscos da doença.


Servidores que acompanharam a palestra

Em comemoração ao Novembro Azul, a Câmara Municipal de Parauapebas e o Instituto Vencendo o Câncer (Ivecan) promoveram uma palestra sobre o câncer de próstata, nesta quinta-feira (24), no Plenarinho da Casa.

O evento foi realizado atendendo a uma indicação do vereador Marcelo Parcerinho (PMDB). “Espero que essa ação contribua com a redução dos altos índices desta terrível doença”, justificou o parlamentar.

De acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer de próstata é o segundo tipo mais comum entre os homens, fica atrás apenas do câncer de pele não melanoma. É uma doença que tem 90% de chances de cura quando diagnosticada precocemente, por isso é importante a realização de exames preventivos frequentes, com eles é possível evitar que o câncer de próstata não seja descoberto em estado avançado.

Na palestra, a médica do trabalho Raijane Loras apresentou dados sobre o diagnóstico e tratamento do câncer de próstata, ressaltando a importância da prevenção.

“A Sociedade Brasileira de Urologia recomenda a realização de exames preventivos anualmente a partir dos 40 anos de idade. Para os homens que estão no grupo de risco, o mais indicado é a partir dos 35 anos”, informou a médica.

 


A médica Raijane Loras ministrou a palestra.

 

Vários fatores podem ser responsáveis pelo câncer de próstata, a hereditariedade é um dos principais, ainda mais se houver parentes de primeiro grau portadores da doença. Tabagismo, obesidade, sedentarismo e consumo de bebida alcoólica também estão entre os fatores de risco.

Preconceito

A prevenção do câncer de próstata esbarra em uma grande dificuldade: o preconceito. Ainda é grande o número de homens que deixam de buscar acompanhamento médico por medo ou vergonha de fazer o toque retal, mas este exame é essencial para o diagnóstico da doença.

“O toque retal é a forma mais segura de detectar o câncer de próstata. Rápido e indolor, o exame permite um diagnóstico mais preciso. O PSA (antígeno prostático específico) também é importante, mas somente com ele não dá para especificar se é câncer de próstata, pode ser outro problema. O ideal é a junção do toque retal com o PSA”, destacou Raijane Loras.

Para o servidor do legislativo, Natanael Neves, 57 anos, a palestra foi bastante esclarecedora. “A informação é a melhor maneira de conscientizar e incentivar as pessoas a se cuidarem. Acredito que saber dos riscos do câncer de próstata e do quanto é importante o diagnóstico precoce pode encorajar muitos homens a fazer prevenção. O preconceito só prejudica e pode levar a pessoa a um dano muito maior e até irreversível, com saúde não se brinca pois o maior bem que o ser humano pode ter é uma vida saudável.”

 


Natanael fez questionamentos à médica

 

Tratamento em Parauapebas

Após a palestra, a diretora administrativa do Ivecan, Elizangela Silva, falou sobre o trabalho do instituto em Parauapebas. A entidade, que é formada por voluntários, atua na promoção de ações na área oncológica e busca por políticas públicas, visando contribuir com a prevenção, diagnóstico e tratamento dos mais diversos tipos de câncer; e na prestação de apoio gratuito a pacientes e familiares.

“A maior luta do Ivecan tem sido buscar por tratamento oncológico na nossa cidade. Precisamos de apoio para conseguir pelo menos uma clínica. O Instituto tem recebido a contribuição de diferentes tipos de pessoas, algumas tiveram câncer, outras não. Alguns vereadores tem nos ajudado também. E precisamos que mais pessoas abracem essa causa”, ressaltou Elizangela.

 

Elizângela falou do trabalho do Ivecan

 

Texto: Nayara Cristina / Fotos – Orion Lima / Ascomleg

registrado em:
Fim do conteúdo da página